Parte 2: Criar o aplicativo - O poder na palma da tua mão...

O desenvolvimento de aplicativos Android pode ser dividido em duas bases maiores:


Com ou sem programação...


Se você fizer pelo Android Studio, vai precisar de muito conhecimento em programação.


Como aprender a programar pode demorar, desenvolver nessa plataforma talvez dê muito trabalho.


Assim, a recomendação é simplificar. Não use programação no início.


Deixe isso para quando você estiver totalmente à vontade em criar o processo inicial simplificado.


Esse processo inicial pode ser feito sem programação, criando aplicativos bons, leves e com aparência agradável.


E criar rápido, usando a plataforma MIT App Inventor. Esse App funciona com recursos de arrastar botões, textos e outros elementos.


Parece com anúncios de sites que você já deve ter visto na internet. Tudo muito simples.


Isso é programação, mas escondida nesse "arrastar e soltar". Então você não está programando diretamente.


Conclusão: para criar teu aplicativo você só precisa arrastar e soltar objetos e blocos lógicos.


Ele é gratuito e você só precisa ter uma conta Google para utilizar.

Parte 3: Arduino - O que a maioria gosta de aplicar

Nos variados tipos de Arduino, existem os mais indicados para aplicações específicas.


Exemplos de Arduino: Uno, Mega e Due…


O Due é um dos mais poderosos. Com ele, dá pra você automatizar até 50 tarefas ou funções.


Mas como já escrevi, você não vai criar grandes automações no começo - de lâmpadas, TVs...


Então o foco é gastar pouco dinheiro no começo. Só usar o simples nessa fase.


Você consegue avançar aos poucos, sentindo que está dominando o processo.


É aí que você pode ficar desanimado, achando que esse aprendizado está muito além da tua capacidade.


O perigo está aqui, quando você pode ter muitas dificuldades e querer desistir.


Então é recomendado começar pelo Arduino Uno, por ser o mais simples.


O Uno permite automatizar praticamente a casa toda.


Assim você não joga dinheiro fora, porque não vai comprar uma placa com mais recursos do que precisa.


Por aqui encerro essa página, mas a série continua na próxima página. Sãs as duas últimas partes do método, bem aqui.
 
Eletrônica Aqui